Blog

Cotação em 1 minutoem seu e-mail

Sua cotação em 1 minuto

Quero vender minhas milhas:

Veja nossa Política de Privacidade.

Entenda tudo sobre o mundo das milhas
e descubra como lucrar mais

Blog

03 May 2018

8 erros terríveis que as pessoas cometem ao utilizar milhas aéreas

Quem viaja de avião já deve ter ouvido falar nos famosos programas para acumulo de milhas aéreas que as companhias mantém como forma de recompensar seus clientes pela fidelidade para com a empresa. Afinal, em um mercado com variadas opções de companhias, todo diferencial pode ser decisivo no momento da aquisição de uma passagem e é nisso que as empresas apostam.

A partir do momento em que você se torna um afiliado de um dos programas, seja ele Smiles, Multiplus, Tudo Azul ou Amigo, você passa a desfrutar de uma série de vantagens. Entretanto, se não estiver atento ao que os programas oferecem e suas condições, poderão cometer erros terríveis que, com certeza, tornarão mais complicado o proveito de suas milhas. Conheça agora 8 erros e saiba como evitá-los.

1 Não ler os regulamentos

Quando fazemos qualquer tipo de cadastro na internet, somos encaminhados para uma página onde um texto, geralmente imenso, nos informa sobre todas as condições a que passamos a estar sujeitos. Ao final, um convidativo botão”aceito” é a senha para que muitos de nós ignoremos todo o texto e sigamos direto para a confirmação, sem fazer a mínima ideia do que está escrito. Muito mais sério do que deixar de ler o manual do seu televisor, ignorar o regulamento implica a ignorância sobre uma série de questões que, em algum momento, serão extremamente importantes para você. Vale a pena perder alguns minutinhos lendo o texto para evitar problemas futuros.

2 Não ficar atento a validade das milhas

Apesar de não serem produtos perecíveis, as milhas vencem, ou melhor, expiram. Sim, elas possuem uma data de validade. Não conhecer este prazo é um dos erros rotineiros dos filiados aos programas de milhagem. Geralmente a informação consta no regulamento, que você também ignorou. Fique atento para não ser pego desprevenido e ver aquela viagem dos sonhos ir por água abaixo ao descobrir, no momento da emissão da passagem, que aquelas milhas que você acumula há quatro anos, já não valem mais.

Conhecer o prazo das milhas faz com que você possa racionalizar seu uso, emitindo uma passagem com milhas que estiverem próximas de expirar, ou mesmo convertendo-as em dinheiro, em alguma das empresas que realizam a operação, evitando a perda dos pontos sem qualquer tipo de compensação.

3 Não planejar a viagem com antecedência

Todas as companhias costumam limitar o número de passagens que podem ser adquiridas utilizando-se milhas, a cada novo voo. Para não correr o risco de perder uma oportunidade, não deixe o planejamento de sua viagem para a última hora. Mesmo que você encontre o trecho que deseja voar, às vésperas da viagem, provavelmente a quantidade de milhas exigidas para a emissão da passagem será maior do que se tivesse sido adquirida com antecedência, como ocorre na compra de passagens com dinheiro. Neste caso a lógica é exatamente a mesma.

4 Converter milhas aéreas em passagens sem ter a certeza de que vai viajar

Como diz o provérbio, nem tanto ao mar, nem tanto a terra. Não é porque você deva evitar planejamentos de última hora para utilizar suas milhas que você deva sair desesperado para emitir passagens na primeira oportunidade que aparecer, sem ter a certeza de que de fato poderá viajar naquela ocasião. A palavra chave aqui é planejamento e organização, uma vez que, assim como na emissão tradicional de passagens, os tickets emitidos com pontos também estão sujeitos a regras sobre não comparecimento, desistência ou troca. Cada programa possui seus próprios termos, mas o certo é que em nenhum deles uma mudança de planos que envolva passagem já emitida com milhas sairia de graça. Geralmente o consumidor recebe apenas parte de suas milhas de volta.

5 Acumular milhas apenas com a compra de passagens aéreas

Foi-se o tempo que o acúmulo de milhas estava atrelado apenas a compra de passagens aéreas. Com uma série de parcerias, os programas de milhagem passaram a fazer parte de uma verdadeira rede de fidelização. Ignorar tais possibilidades faz com que você perca a oportunidade de acumular milhas através das movimentações de sua conta corrente ou compras com o cartão de crédito, ou mesmo com o simples abastecimento de seu carro em um posto de gasolina. Para além destes, alguns grandes varejistas e supermercados também fazem parte das tais redes, convertendo em milhas. Conheça as empresas participantes e maximize suas oportunidades de acúmulo.

6 Não saber gerenciar seus pontos

Se por um lado o aumento nas possibilidades de ganho de pontos facilitou o acúmulo de milhas, por outro lado novos cuidados precisam ser tomados. Ao adquirir um passagem aérea em uma companhia da qual você é fidelizado, os pontos resultantes daquela compra serão convertido especificamente em milhas. Entretanto, ao conseguir pontos por meio de empresas parceiras, em geral tais pontos não são convertidos automaticamente em milhas. Ao contrário, precisam de uma solicitação expressa do interessado e é aqui que mora o perigo. Essa conversão de pontos em milhas responde a um prazo estipulado pelas empresas que gerenciam tais programas. Sendo assim, não adianta acumular pontos em um posto de gasolina ou cartão de crédito e tentar utilizá-los tão logo aparecer aquela boa oportunidade de passagem com milhas, se você não pediu para que os pontos fossem convertidos. Tal conversão não é imediata e, em alguns caso, chega a levar 15 dias! Sendo assim, se seu interesse é utilizar tais pontos para viajar, converta-os sempre que possível.

7 Não conhecer a tarifa regular para seu destino

Apesar de todas as vantagens que existem no acúmulo de milhas, dos benefícios que delas podem advir e da tentação de se trocar pontos por passagens, algumas pequenas armadilhas podem aparecer, sobretudo nas modalidades de emissão de tickets que envolvem a adição de uma quantia em dinheiro. Em alguns casos, o valor em dinheiro exigido como complemento para as milhas é desproporcional, fazendo com que o valor dos pontos seja subestimado. Nesses casos, não vale a pena utilizar as milhas, pois o desconto no valor final da passagem não compensará a troca.

Quer dizer que esta sempre será uma opção ruim? Negativo. Tal modalidade uma ótima opção em várias situações. Apenas ressaltamos a necessidade de ficar atento para não gastar milhas em trechos que não valem a pena.

8 Desprezar a compra e venda de milhas

Muitos pessoas ignoram o fato de que aqueles pontos que acumularam valem dinheiro. Se não pretende fazer nenhuma viagem, ou acha que não vai conseguir acumular a quantidade necessária para concretizar seus planos antes que as milhas expirem, pode ser uma boa opção vender suas milhas.

Da mesma forma, se deseja muito emitir uma passagem mas a sua pontuação não é suficiente, vale a pena cotar o valor da quantidade de milhas que faltam e pensar em sua aquisição. Em muitas situações, perde-se boas promoções para milhas por faltar uma pontuação pequena para a integralização do necessário para a emissão da passagem. Nesses casos pode ser conveniente adquirir as milhas faltantes e garantir um trecho de valor muito mais alto por uma pequena fração deste.

Seja qual for o seu destino ou motivação para viagem, evitando estes erros  com certeza sua viagem será muito mais prazerosa. Quando bem utilizadas, as milhas aéreas são um grande trunfo do consumidor.

Posts relacionados

Comentários (2)

Escreva seu comentário