Entenda tudo sobre o mundo das Milhas e Viagens.

Na Hot Milhas a segurança está em primeiro lugar, mais de 1.000.000 pessoas aprovam no Facebook.

Blog

02 nov 2017

Quando é hora de trocar o cartão de crédito?

Para que seja um aliado da sua vida financeira, o cartão de crédito precisa atender aos seus interesses, não o contrário. De nada adianta pagar taxas elevadíssimas para enriquecer os bancos se na hora de juntar pontos e convertê-los em milhas para vendas, você ainda fica no prejuízo.

Em casos assim o ideal é considerar outras possibilidades. Acredite: é possível obter inúmeros benefícios simplesmente ao trocar o cartão de crédito. Ficou curioso? Então conheça agora mesmo os principais motivos para reconsiderar a sua opção atual. Confira.

O pacote de benefícios é ruim

Existem benefícios que os cartões de crédito oferecem. Alguns deles como as parcerias com os programas de fidelidade e os descontos de anuidade são os mais comuns e valorizados pelos consumidores. Outros, como descontos em ingressos e em compras realizadas em empresas parceiras, quando aproveitados, costumam fazer com que a opção por um determinado tipo de cartão seja a mais vantajosa.

Avalie se o seu cartão de crédito oferece benefícios interessantes. Uma maneira de fazer isso é acessar o site da bandeira do cartão para conhecer em detalhes as vantagens oferecidas por ela. Visa e MasterCard geralmente são as mais requisitadas. Compare com outras possibilidades e se julgar que lucrará mais com outra opção, não tenha medo: mude.

O acúmulo de pontos é difícil

Acumular pontos no cartão de crédito para transformá-los em milhas dentro de programas de milhagem é uma importante solução em termos financeiros. Assim você pode vender as milhas e ganhar dinheiro, obtendo renda extra. Por isso, somente a possibilidade de juntar mais pontos em mais tempo num determinado cartão já justifica a opção por ele.

Entretanto, para que essa atividade dê certo é fundamental ter um cartão que facilite esse acúmulo de pontos, oferecendo um tempo razoável para que os pontos expirem e a máxima paridade possível entre os pontos obtidos e cada Real gasto.

Existem diversas opções no mercado. Compare cada uma delas com as vantagens do seu cartão e adote o critério de acúmulo de pontos para analisar se continua com seu cartão atual ou não.

Ele não é aceito em outros países

Para compras fora do Brasil, você precisa de um cartão internacional. O cartão de crédito internacional costuma apresentar taxas maiores do que as opções restritas a território nacional, mas isso não é a toa. Ele garante que você tenha como efetuar transações mesmo estando fora do país e que compre online importando produtos sem sair de casa. Para ganhar pontos em compras no exterior, é preciso ter um desses.

Nesse ponto, tenha critérios: se você sempre compra de empresas estrangeiras, vale a pena ter um cartão internacional. Caso contrário, ou seja, se você não sai do Brasil e não importa mercadorias, muito menos pretende importar produto algum nos próximos anos, então o ideal é escolher uma opção mais econômica em termos de tarifas.

Proximidade da data de validade

Se o seu cartão está para vencer então é hora de considerar todas as soluções possíveis e encontrar a que mais se encaixa nas suas necessidades.

Possivelmente o banco enviará um novo modelo com uma nova data de validade num período entre 2 e 4 semanas antes da data limite, mas isso não significa que você tenha a obrigação de aceitar.

Geralmente, a instituição financeira informa a respeito das taxas que serão cobradas no novo período ou solicita que você vá até a sua agência para ter acesso a esses valores.

Nesse caso, avalie se elas continuam as mesmas e use isso como critério para renovar ou não o cartão. Basicamente, você deve se concentrar nos valores da anuidade, as tarifas por movimentação (como saques e transferências) e o acesso a possibilidades como o pacote básico de serviços.

O cartão não possui parcerias interessantes

Um dos principais benefícios que cartões de crédito costumam oferecer diz respeito ao acúmulo de pontos e milhas. Sendo assim, quando não existe essa possibilidade ou quando ela é limitada em relação a outras opções, então o melhor é considerar a troca do cartão.

Um bom cartão permite que você transforme seus gastos em benefícios para recuperar o dinheiro investido depois. Esse é um dos motivos para que a anuidade seja alta: você paga para poder pontuar mais e num período mais rápido de tempo. É por isso que não faz sentido pagar anuidade por um cartão que não oferece benefícios como parcerias interessantes em troca.

A anuidade é alta demais

É melhor você começar a controlar os seus gastos com o cartão de crédito. E se você nem sabe o quanto gasta com isso, então é hora de correr. Em casos em que a anuidade é muito alta e o seu orçamento está apertado, tome cuidado, pois se no fim do mês você não tiver como pagar, você entrará no vermelho.

Assim, sua dívida evoluirá sob juros compostos criando um efeito bola de neve, tornando cada vez mais difícil o seu pagamento.

Acompanhe o seu extrato. Alguns Apps, como o Guia Bolso permitem que você confira esses valores pelo smartphone. Tenha em mente que a anuidade não pode ser um elemento a mais para comprometer o seu orçamento, sendo assim, se ela for alta demais, mude de cartão.

O limite não é interessante

O limite é outro fator determinante para a escolha do cartão de crédito. Na prática, como o cartão de crédito é uma opção que o banco dá para que você tome um dinheiro emprestado para pagar depois (com o recebimento da fatura), é preciso que o valor máximo a ser concedido seja compatível com os seus interesses.

Sendo assim, se a sua ideia for trocar a opção débito pela opção crédito e dessa forma acumular pontos e milhas para participar de um programa de fidelidade, é interessante que o limite cubra o valor de seus gastos mensais, do contrário sua ideia não dará certo.

Confira junto ao seu banco qual é o limite para gastos no crédito. Caso ele seja baixo, solicite um aumento ou considere outras opções no mercado.

Agora que você já sabe quando trocar o cartão de crédito, não deixe de acompanhar também como funciona a paridade.

Posts relacionados

Comentários

*