Entenda tudo sobre o mundo das Milhas e Viagens.

Na Hot Milhas a segurança está em primeiro lugar, mais de 1.000.000 pessoas aprovam no Facebook.

Blog

12 Mar 2017

10 dicas para não vacilar e perder dinheiro com suas milhas

Valor de milhas que expiraram no país subiu mais de 50% em dois anos. Veja o que fazer para ampliar o uso da pontuação e evitar a perda do benefício

São Paulo – O valor dos pontos expirados nosprogramas de fidelidadedecartões de créditonão parou de crescer desde o início de 2013 até o final do ano passado, segundo relatA?rio do Banco Central (BC).

Enquanto no primeiro trimestre de 2013 o volume de pontos que perderam a validade atingiu 6,4 bilhões de reais, no quarto trimestre do ano passado esse valor chegou a 13,7 bilhões de reais, um aumento de 53,29%.

Para conseguir converter os pontos do cartão em milhas e resgatar passagens aéreas antes que expirem, o consumidor tem à disposição alternativas que podem prolongar o prazo de validade da pontuação ou diminuir o número de milhas exigidas para resgate dos bilhetes.

Veja a seguir algumas dicas para usar melhor suas milhas e evitar a perda do benefício:

1) Fique atento às mudanças no regulamento do programa

A primeira coisa que você deve fazer para não deixar suas milhas expirarem, obviamente, é checar o regulamento do programa para verificar seus prazos de validade. Ainda que a leitura do contrato seja praticamente uma tortura para muitas pessoas, esses documentos costumam ter informações valiosas que mostram como aproveitar da melhor forma as vantagens do programa e evitar suas desvantagens.

Caso ainformação não fique clara, vale entrar em contato com o atendimento ao cliente do programa para checar em quanto tempo suas milhas devem vencer e se existe alguma orientação para evitar que elas expirem.

Os contratos de programas de milhagem costumam prever a possibilidade de alteração de regras para o acúmulo da pontuação a qualquer momento. No entanto, qualquer mudança deve ser comunicada ao consumidor com antecedência.

Resta ao viajante monitorar eventuais mudanças para verificar se irá conseguir resgatar o bilhete antes que sua pontuação expire. Caso verifique que não será possível utilizar as milhas acumuladas no prazo, deve buscar as alternativas citadas nos tA?picos anteriores para evitar a perda da pontuação.

2) Concentre gastos em um cartão

Especialistas recomendam que o consumidor concentre os gastos em apenas um cartão de crédito para acumular mais rápido os pontos. Assim, as chances de converter os pontos em milhas e resgatar bilhetes aéreos antes do prazo de validade aumentam.

Participar de apenas um programa de fidelidade também permite que o consumidor consiga monitorar mais facilmente a sua pontuação. Dessa forma, é possível planejar melhor o uso das milhas, evitando que elas expirem (veja os melhores e piores cartões de crédito para acumular milhas).

3) Fique de olho em promoções

Programas de milhagemcostumam oferecer promoções que reduzem as milhas necessárias para resgatar passagens aéreas em alguns trechos. Essas ofertas podem permitir que os participantes consigam utilizar milhas que estão prestes a expirar, mas que não sãosuficientes para resgatar o valor integral de uma passagem.

O mais indicado é que esse monitoramento de ofertas seja feito antes de transferir os pontos do cartão de crédito para um determinado programa de milhagem. Dessa forma, o consumidor consegue pesquisar promoções em diversos programas de milhagem, o que amplia as chances de conseguir uma oferta relacionada ao período e ao destino de sua preferência.

Mas, antes de decidir converter os pontos em milhas para aproveitar uma promoção, é indicado analisar o regulamento da oferta. Como a transferência de pontos do cartão de crédito para o programa de milhagem costuma demorar de dois a cinco diasutomático, a oferta pode terminar antes que as milhas possam ser utilizadas.

4) Pesquise voos em empresas parceiras

Ao buscar os valores mais baixos para resgate de passagens aéreas, vale pesquisar quais são as companhias aéreas associadas a cada programa de milhagem. Elas podem exigir menor quantidade de milhas para emissão de bilhetes do que a empresa proprietA?ria do programa.

Essas empresas, geralmente companhias aéreas internacionais, costumam cobrar um número fixo de milhas para resgate de bilhetes por trecho, enquanto as companhias aéreas nacionais estipulam apenas uma quantidade mínima e máxima de milhas que podem ser exigidas.

Essa caracteràstica dos programas de milhagem brasileiros dificulta a estimativa da pontuação necessária para emitir os bilhetes, já que os valores cobrados possam aumentar a qualquer momento. Nesse caso, o risco de as milhas expirarem maior.

Alguns programas de milhagem nacionais não divulgam em seu site quais são as companhias aéreas parceiras, segundopesquisa feita pelo site especializado em promoções de passagens aéreas Melhores Destinos. Nesse caso, é indicado que o consumidor busque a central de atendimento do programa para realizar a pesquisa.

5) Utilize as milhas para conseguir descontos no preço do bilhete

Quem não conseguir acumular milhas suficientes para resgatar o valor integral da passagem aérea pode utilizá-las para abater o valor do bilhete em alguns programas de milhagem.

Samy Dana, economista da Fundação GetA?lio Vargas (FGV), alerta que o valor do desconto é baixo. Ou seja, utilizar a pontuação para obter descontos será um bom negócio somente se o consumidor tiver poucas milhas para realizar uma viagem planejada e essa pontuação estiver prestes a perder a validade.

6) Converta pontos em milhas apenas quando necessário

Uma maneira de aumentar o tempo de validade das milhas é transferir os pontos acumulados no cartão de crédito para o programa de milhagem apenas quando estiverem perto do prazo de vencimento no programa de fidelidade da instituição financeira que emite o cartão.

Ao realizar a transferência para o programa da companhia aérea, os pontos convertidos em milhas passam a ter um novo prazo de validade, como se as milhas tivessem sido emitidas a partir daquele dia. Dessa forma, o consumidor ganha mais tempo para acumular as milhas necessárias para resgatar o bilhete aéreo.

7) Aproveite benefícios para viajantes frequentes

Algumas companhias aéreas ampliam o prazo de validade das milhas para clientes que viajam com a empresa com maior frequência. Milhas que venceriam em dois anos podem ter o prazo estendido para cinco anos, por exemplo.

Mas essa vantagem costuma exigir que o consumidor não apenas atinja uma pontuação mínima de milhas, como mantenha determinada pontuação durante a validade do cartão da respectiva categoria de cliente frequente. Caso contrário, o usuário retorna a uma categoria inferior, e a validade das suas milhas volta a diminuir.

O consumidor deve verificar se, de fato, conseguirá manter a pontuação alta para passar a uma classe melhor do programa sem realizargastosdesnecessários. Vale checar também se a quantidade de milhas que o programa exige para cada trecho é vantajosa para justificar que realize todas as suas viagens pela empresa.

8) Venda suas milhas

Quem tem milhas prestes a expirar pode vendê-las em sites especializados nesse tipo de comercialização.

Esses serviços compram as milhas para revendê-las a agências de viagens e intermedeiam a transação entre vendedores e compradores. No primeiro caso, o consumidor deve ter uma pontuação mínima para conseguir comercializA?-la.

Apesar de os programas de milhagem proibirem a venda da pontuação em seus regulamentos, esse mercado paralelo não é ilegal. além disso, é difícil identificar essas transações. Ou seja, pouco pode ser feito pelas empresas para coibir a prática.

Quem vende milhas pode precisar fornecer, além de dados pessoais, a senha do programa de fidelidade, necessária para que o site possa emitir os bilhetes em nome dos compradores. Em caso de fraudes, o viajante poderá perder o direito é indenização do valor pelo programa de milhagem, caso seja constatado que autorizou o acesso de terceiros é sua conta.

9) Planeje o resgate do bilhete

O número mínimo de milhas exigido para realizar a viagempode ser menor se o bilhete for emitido com antecedência. Essa diferença de preço pode tornar possível a utilização da pontuação antes que perca o prazo de validade.

As companhias aéreas costumam vender poucos assentos com milhas em trechos mais concorridos. Por isso, se o destino for concorrido, quanto antes o cliente buscar a passagem, maior será sua chance de resgatar o bilhete no prazo.

O site Melhores Destinos recomenda que o resgate de passagens internacionais com milhas seja feito com 90 a 180 dias de antecedência da data da viagem, caso o voo seja realizado durante a alta temporada ou em feriados. Na baixa temporada, o site recomenda que o bilhete seja emitido entre 30 a 120 dias antes da data do voo.

10) Tenha datas flexíveis para viajar

Assim como na compra de um bilhete aéreo comum, quanto maior a flexibilidade de datas para a viagem, maiores as chances de o programa de milhagem exigir menor quantidade de milhas e de o usuário conseguir resgatar a passagem antes que elas expirem.

Caracteràsticas do voo também podem diminuir a quantidade de milhas necessárias para resgate da passagem. Voos diurnos e com conexão costumam exigir pontuação menor do que voos sem escalas. Outra dica é usar as milhas para comprar os voos de ida e volta ao mesmo tempo, já que as companhias aéreas costumam cobrar mais milhas quando o bilhete para cada trecho é adquirido separadamente.

 

Fonte exame.com: https://goo.gl/bvUtbn

Posts relacionados

Comentários