Blog

Cotação em 1 minutoem seu e-mail

Sua cotação em 1 minuto

Quero vender minhas milhas:

Veja nossa Política de Privacidade.

Entenda tudo sobre o mundo das milhas
e descubra como lucrar mais

Blog

30 Apr 2017

8 maneiras de transferir dinheiro do Brasil para o exterior

Quando se vai viajar, seja para turismo ou para negócios, uma preocupação muito importante é qual a melhor maneira de transferir dinheiro do Brasil para o exterior. Algumas formas são mais cA?modas e seguras, mas cobram taxas bem mais altas. Outras são mais complicadas, mas, por outro lado, mais econômicas.

EstA? pronto para descobrir qual é a melhor para você? Confira!

Sacar o dinheiro pelo cartão de crédito

A opção mais simples para transferir dinheiro do Brasil para o exterior durante uma viagem é sacar o valor com o seu cartão de crédito em um caixa eletrúnico de lá, caso seu banco ofereça esse serviço. Nos EUA as máquinas de autoatendimento sãochamadas de ATM, enquanto em Portugal elas recebem o nome de Multibanco.

Uma das vantagens desse tipo de operação é a facilidade de obter dinheiro em espécie em qualquer lugar do mundo, bastando encontrar um caixa eletrúnico – e também a possibilidade de pagar esse valor só no fechamento da sua fatura.

As desvantagens, porém, sãoalarmantes: além do IOF de 6,38% no valor de cada transação, e é considerada a taxa de câmbio do dia do fechamento da fatura. Ou seja: se você fizer uma compra de 500 dólares hoje a uma taxa de R$ 3,20, mas o dólar subir para R$ 4 na data de emissão da fatura, você pagará R$ 2.000.

Alguns bancos permitem usar o cartão de débito lá fora

Uma alternativa interessante para quem já tem uma conta-corrente no Brasil é a utilização do seu próprio cartão de débito para sacar dinheiro no exterior. Não sãotodos os bancos que permitem esse tipo de operação, mas para aqueles que permitem é um bom plano de emergência.

Sacar direto da sua conta-corrente te permite ter dinheiro em espécie para qualquer imprevisto, e você pode bloquear o cartão caso seja roubado. porém, sãopoucos os caixas eletrônicos do exterior com essa funA�A?o, 6,38% de IOF para cada movimentação e uma taxa cobrada pelos próprios caixas eletrônicos nesse tipo de operação.

Cheque qual é o valor máximo que você pode sacar e evite fazer retiradas menores para a transação valer a pena.

Comprar moeda em espécie

A maneira mais comum de se virar durante uma viagem é comprando a moeda do seu país de destino. O procedimento é muito simples: basta ir a uma casa de câmbio, escolher a moeda e fazer a compra do valor desejado.

Entre as desvantagens desse método, podemos citar, de cara, a insegurança de viajar com uma moeda internacional no bolso. Em muitos destinos, como Orlando (EUA), por exemplo, é comum ouvirmos histórias de turistas assaltados, que perderam todo seu dinheiro.

porém, apostar no dinheiro em espécie para a sua viagem permite um dos menores valores de IOF dentre todos os métodos: apenas 1,1%. E o dinheiro também é aceito em qualquer lugar, diferente de um cartão de crédito.

Aplicativos para transferir dinheiro do Brasil para o exterior

Hoje em dia já existes aplicativos para tudo, até para transferir dinheiro para o exterior! Um dos exemplos mais famosos é oTransferWise, que permite mover qualquer quantia em reais da sua conta para uma outra conta no exterior, no país de sua preferência.

E já que tocamos no assunto, essa é a grande desvantagem desse modelo: você vai precisar de uma conta-corrente no exterior para sacar o dinheiro transferido. porém, as vantagens compensam e muito! Para começar, o TransferWise cobra apenas uma taxa de 1,96% do valor – só isso, mais nada, nenhuma outra taxa ou IOF! Para melhorar a história, a taxa de conversão do aplicativo é menor do que de bancos e outras instituições financeiras.

Outro exemplo muito similar é o Paypal, que funciona mais ou menos da mesma forma, com as mesmas vantagens e desvantagens.

Alguns países permitem abrir contas no banco para estrangeiros

Dependendo do país de destino, é possível abrir uma conta para estrangeiros durante o seu período de estadia.

Veja, por exemplo, o caso de Portugal. Em alguns bancos de lá é possível criar uma conta utilizando um NIF provisA?rio (uma espécie de CPF emitido para turistas e estrangeiros), comprovante de endereço no seu país de origem, holerite e outros documentos de identificação.

Dessa forma, é possível transferir o dinheiro para essa outra conta (tanto com uma transferência direta quanto pelos aplicativos) e sacar por lá ou usar o cartão de débito local para suas compras. Esse poder de escolha, aliA?s, é uma das principais vantagens dessa opção.

A grande desvantagem dessa maneira de transferir dinheiro do Brasil para o exterior é que se trata de um processo mais burocrA?tico do que os demais e não estar disponível em todos os países do mundo – além de exigir a sua presenA�a no país para abrir a conta e só depois transferir o dinheiro.

Talvez seu banco permita uma conta internacional

Outra solução interessante é uma variação da dica acima: abra uma conta internacional no seu próprio banco brasileiro. Algumas das nossas instituições financeiras permitem esse tipo de operação, como o Itaú ou o Banco do Brasil. além disso, bancos internacionais que estão por aqui, como o HSBC e o Santander, também permitem a abertura dessas contas.

As vantagens dessa operação sãomuitas. Para começar, a transferência monetA?ria de um valor em reais numa conta nacional para um valor em moeda estrangeira em uma conta internacional do mesmo banco tem um IOF reduzido. O que isso significa? Que você vai pagar apenas 1,1% de taxa nas suas movimentações financeiras!

Tudo isso com direito a cartão de débito para sacar dinheiro nos caixas eletrônicos internacionais sem taxas extras (apenas a taxa de utilização do caixa) e facilidade de movimentação de dinheiro pelo Internet Banking.

A desvantagem está em ter que lidar com a taxa conversão do banco (sem poder negociar) e eventuais tarifas que precisarA?o ser pagas na sua conta internacional.

Cheques de viagem são uma boa opção

Muito popular antigamente e hoje um pouco fora de moda, os cheques de viagem, ou traveller checks, funcionam como cheques bancários normais, mas com a vantagem de poder levA?-los ao exterior e descontar o seu valor nas instituições financeiras do seu país de destino.

Esses cheques tem a vantagem de serem segurados, isto é, se você perdê-los ou for roubado, consegue reaver o valor. porém, a desvantagem é que atualmente existem poucas instituições que ainda trabalham com cheques de viagem. além disso, a taxa de IOF para cheques de viagem foi atualizada para 6,38%, a mesma dos cartões de crédito.

Você já ouviu falar nos cartões de viagens pré-pagos?

Os cartões de viagens pré-pagos sãoA?timas opções. O funcionamento desse cartão é simples: assim como um cartão de Ônibus, você o carrega com o valor desejado e utiliza no exterior sem problemas.

Existem dois tipos de cartões pré-pagos: os nacionais e os internacionais. Os primeiros são mais fáceis de carregar (basta ter conta bancária por aqui), mas é preciso pagar uma taxa de IOF de 6,38%. Os segundos, por sua vez, tem IOF de apenas 1,1% nas transferências internacionais. porém, para utilizá-los, é preciso ter conta no exterior e lidar com toda a burocracia exigida para tal.

Para concluir, podemos ver que a melhor maneira de transferir dinheiro do Brasil para o exterior vai depender das suas necessidades e condições. O ideal é tentar fugir do IOF alto para não encarecer demais a viagem e ter sempre um plano B em caso de emergência.

Na sua opinião, qual o melhor método para lidar com dinheiro na sua viagem? Responda pra gente nos comentários abaixo!

Posts relacionados

Comentários