Entenda tudo sobre o mundo das Milhas e Viagens.

Na Hot Milhas a segurança está em primeiro lugar, mais de 1.000.000 pessoas aprovam no Facebook.

Blog

26 jul 2017

Passo a passo: como transformar pontos em milhas?

Programas de fidelidade têm sido uma poderosa arma das empresas na busca por melhores resultados. Companhias dos mais diferentes portes e atividades têm investido cada vez mais para oferecer benefícios a seus clientes em troca de sua presença constante.

Do ponto de vista do consumidor é importante saber lidar com esse recurso de modo a obter vantagens no dia a dia. Entretanto, muitas dessas vantagens ainda são desconhecidas pelas pessoas, como a oportunidade de obter renda extra com a venda de milhas.

Se você é uma dessas pessoas, chegou a hora de saber mais sobre os programas de fidelidade, como transformar pontos em milhas e quais são as possibilidades em termos de benefícios. Saiba mais aqui.

1. Entenda a diferença entre pontos e milhas

Antes de começar é preciso esclarecer uma dúvida muito comum entre as pessoas: pontos e milhas não são a mesma coisa. Eles são unidades de medida usadas em movimentações comerciais.

Basicamente, a diferença entre eles é que milhas são os benefícios obtidos por alguém na participação de programas de companhias aéreas, pois nestes, os principais benefícios são as trocas de milhas por passagens. Funciona assim: ao acumular uma quantidade de milhas que corresponda a uma determinada distância entre um local e outro, o consumidor já pode obter a viagem de graça.

Por exemplo, se a pessoa quiser viajar de São Paulo até o Rio de Janeiro, ela precisa reunir uma quantidade de milhas que corresponda à exata distância entre as duas cidades.

Já os pontos são benefícios oferecidos fora das companhias aéreas, ou seja, quando o participante utiliza o seu cartão de crédito ou débito, ou ainda, o cartão específico de determinado programa de fidelidade. Entre esses benefícios existe uma variedade maior do que a obtenção de viagens aéreas, podendo, o consumidor, trocar os seus pontos por produtos, serviços, entre outros.

É possível também acumular pontos e transformá-los em milhas e, talvez, seja neste aspecto que a confusão seja mais comum entre os dois termos. Mas é importante que você entenda que são duas coisas diferentes. Pontos podem ser convertidos em milhas depois de acumulados desde que a pessoa tenha o interesse em adquirir as viagens aéreas ou fazer outro uso do benefício, como vender essas milhas.

Também gera confusão o fato de grandes companhias aéreas criarem sistemas de parceria com empresas não aéreas, como acontece com o Multiplus (desenvolvido pela LATAM), por exemplo, parceiro de redes de supermercado, postos de combustível, entre outros. Neste caso, é possível acumular pontos em diversas empresas e obter benefícios distintos, inclusive com viagens de avião.

2. Descubra as opções do seu cartão e programas de fidelidade de companhias aéreas

Embora tenham começado com as companhias aéreas, os principais programas de fidelidade do país hoje já contemplam uma série de parceiros das mais variadas vertentes.

O Multiplus, considerado o maior programa do Brasil, possui parceiros como a rede de postos de combustível Ipiranga, que permite um acúmulo diferenciado de pontos por meio do Km de Vantagens. Além disso, redes de supermercados e hipermercados como o Walmart, também são importantes aliadas do projeto.

Isso significa que, se você se cadastrar no Multiplus, passa a ter inúmeras opções para concentrar os seus gastos em empresas parceiras dele, o que garante maiores condições para obter pontos em menos tempo. Isso vale também para o Smiles, o Tudo Azul e outros.

A dica fundamental para quem pretende se destacar num programa de fidelidade é essa: procure reunir todos os gastos que você costuma ter em empresas parceiras do seu programa de fidelidade para não precisar gastar absolutamente nada além do que já faz parte do seu dia a dia. Essa é a melhor e mais segura maneira de acumular os pontos.

Dependendo da pontuação que você conseguir obter e da maneira como fizer uso dos benefícios oferecidos, será possível recuperar boa parte do dinheiro investido e tornar suas compras mais baratas no final do processo.

Um exemplo prático, caso você seja cadastrado no Multiplus, é trocar o supermercado que não faz parte do seu programa de fidelidade pelo Walmart. Se você usar o posto Ipiranga para abastecer o carro e somar esse gasto com os das compras no Walmart, você já terá uma quantidade considerável de pontos para tornar essas atividades mais rentáveis no final do mês.

Substituindo lojas que não oferecem pontos por alternativas que permitam a você acumular mais, você pode obter os benefícios de participar de um programa de fidelidade sem que isso represente um gasto novo no seu orçamento.

O segredo é ter atenção especial a essas parcerias, considerando os pontos que elas podem trazer e a sua data de expiração. Em 2016, por exemplo, chegou ao fim a aliança entre Smiles e Petrobras Premmia. Em seguida, a Smiles passou a ter a Shell como parceira criando o programa Shell Resgate Fácil, enquanto a Petrobras Premmia se uniu à Tudo Azul.

O interessante é notar que tanto para as empresas de combustível quanto para os programas de fidelidade é importante ter uma alternativa que ofereça muitos pontos para o consumidor, como nos postos de combustível. Cabe a cada pessoa ficar de olho nas oportunidades que tem para juntar pontos e converter em milhas.

Por isso, fique atento às opções que você tem para conseguir muitos pontos comprando no dia a dia. Isso pode ser feito via:

  • compras nos cartões de crédito e de débito;
  • assinaturas de revistas e jornais;
  • abastecimento;
  • seguros de automóvel;
  • hospedagem em hotéis;
  • gastos com telefonia;
  • compras de remédios;
  • aluguel de veículos.

Confira sempre quais são as empresas parceiras do programa de fidelidade que lhe interessa e fique atento a paridade entre os pontos obtidos a cada Real gasto. Isso faz toda a diferença no sucesso de sua participação.

Na sequência, saiba mais sobre os programas de fidelidade.

Os programas de fidelidade

Em alguns casos, como quando as pessoas têm duas opções parecidas entre os supermercados próximos às suas casas, a possibilidade de acumular pontos no programa de fidelidade tende a ser um bom motivo para optar por uma delas.

Até mesmo por isso, é fundamental conhecer as vantagens que cada um dos principais programas do país. Fique de olho também nos parceiros desses programas. Alguns deles podem até mesmo já fazer parte da sua vida como consumidor sem que e você, ainda, não faça o melhor uso deles.

Para não ficar de fora dessa, acompanhe.

Multiplus

Desenvolvido pela TAM Linhas Aéreas, hoje LATAM, o Multiplus tem como principal diferencial a quantidade de parceiros que apresenta. Empresas como as já citadas Walmart e Posto Ipiranga, além da C&A, as Casas Bahia e a Natura, colaboram para que a reputação deste seja a grande vantagem competitiva em relação aos demais programas de fidelidade.

Smiles

Logo atrás do Multiplus vem o Smiles, desenvolvido pela Gol Linhas Aéreas. Como diferencial para o consumidor, o Smiles apresenta promoções com maior regularidade do que a principal concorrente. A cada dia o programa oferece a seus participantes uma ou mais ofertas, o que em boa parte dos casos justifica a sua escolha.

Tudo Azul

Programa da Azul Linhas Aéreas, o Tudo Azul tem o seu Clube Tudo Azul, que permite o acúmulo familiar de pontos e conta com opções de assinatura que oferecem bônus para a pontuação. Além disso, atingindo determinada pontuação, o consumidor pode ter um upgrade dentro do programa, recebendo cada vez mais pontos.

Programa Amigo

Esta é a opção da Avianca para competir com as demais empresas. No Programa Amigo é possível contar com promoções exclusivas e de impacto. Um exemplo aconteceu no final do ano de 2016, quando a empresa ofereceu 3 mil pontos com validade de 2 anos para cada novo cliente cadastrado. Além disso, o Programa Amigo oferece companhias aéreas parceiras em grande número.

3. Aprenda a converter na prática

Transformar os pontos em milhas é mais fácil do que parece. Na ação, existem três agentes envolvidos: você, o seu programa de fidelidade e o seu banco.

Primeiro você precisa se cadastrar num programa de fidelidade da sua preferência. A dica aqui é optar por aquele que possui os parceiros mais presentes no seu dia a dia, para que o acúmulo de pontos seja maior. Ao fazer a sua escolha, basta acessar o site do programa de relacionamento e realizar o cadastro.

No Tudo Azul, por exemplo, basta clicar em “Cadastre-se na Tudo Azul”, no canto superior direito do site, seguir até a página de cadastro rápido, inserir nome, sobrenome, CPF, data de nascimento, informar gênero, número de celular, CEP, e-mail e criar uma senha pessoal. Aceitando as regras do programa, clique em “Cadastrar” e você já fará parte do programa de relacionamento.

Depois, é preciso conferir como o seu banco lida com os pontos que você obtém no cartão. Note que sempre que você recebe a fatura do seu cartão de crédito ou até mesmo no aplicativo do internet banking, você é informado pelo seu banco a respeito dos pontos acumulados. São esses pontos que podem ser convertidos em milhas nos programas de fidelidade.

Não é necessário realizar ação alguma em relação à operadora de cartão de crédito, uma vez que, logo que você adquire o seu cartão você se torna elegível para o crédito de pontos.

Cabe a cada banco estabelecer a maneira como o cliente converte pontos em milhas, mas todos eles realizam esse procedimento.

Assim, tomando o Banco do Brasil como exemplo, um dos maiores e mais populares do país, basta entrar no site oficial e acessar o Internet Banking, informando a agência e o número da conta. Insira os dados exigidos como a senha do autoatendimento de 8 dígitos (a que funciona somente como leitura), clique em “Cartões” e em seguida na opção “Transferência” para escolher o seu programa de fidelidade. Por fim, confira a quantidade de pontos que você deseja transferir e o número do seu programa de fidelidade.

É possível ainda conferir os pontos e os prazos de validade, indo até a opção “Cartões” e em seguida, na aba “Cartões de Crédito e Débito”, depois em “Extrato e Pontos do Cartão”. Escolha o mês e confirme.

Além disso, se você não tiver acesso a sua senha em modo de somente leitura, é possível conferir a sua pontuação e fazer a transferência por telefone, ligando para os números 4004-0001 (Capitais) e 0800 729 0001 (Demais Localidades).

No App do Banco do Brasil, basta ir até o Menu e clicar em “Ponto pra você” para ter acesso a uma série de opções para os pontos obtidos. Assim, você pode conferir o saldo disponível e transferir para o programa do qual faz parte.

Clientes do Itaú, outra das mais importantes instituições bancárias presentes no país, precisam somente visitar o site oficial do banco, informar os números de agência e conta para acessar a conta e em seguida clicar na opção “Cartão de Crédito”. Em seguida, ir até “Programa Sempre Presente”, depois “Consulta de Pontos/ Resgate” e, por fim, selecionar a opção desejada.

Você pode também entrar em contato com a central de atendimento utilizando o telefone 4004-4828 para capitais ou 0800-9704828 para demais localidades.

Outros bancos como o Santander, o HSBC e o Bradesco também apresentam funcionalidades parecidas, bastando acessar o site oficial da instituição financeira ou o App para conferir o saldo ou converter pontos em milhas.

É importante lembrar que você acumula os pontos mesmo sem estar cadastrado em um programa de fidelidade, entretanto, precisa fazer o cadastro para ter acesso aos benefícios disponibilizados.

4. Faça algo a mais com suas milhas

Agora que você já compreendeu como funciona o processo, pode fazer melhor uso das possibilidades que ele apresenta. Neste sentido, estamos nos referindo a oportunidades maiores do que as viagens oferecidas pelas companhias aéreas e os produtos e serviços das empresas parceiras dos programas.

O fato é que, convertendo os seus pontos em milhas, você adquire um bem que, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, pode ser utilizado da maneira que julgar mais adequada.

Uma dessas opções é a venda, o que permite a você criar uma alternativa para receber dinheiro em sua conta.

A venda de milhas é uma prática legal, justamente porque as milhas são bens que pertencem ao consumidor e não aos programas de fidelidade. Essa é a grande informação que muitas pessoas ainda não têm acesso e que as empresas procuram esconder, pois legalmente elas não podem interferir no direito do consumidor em fazer o que quiser com algo que lhe pertence.

Por isso, saiba mais sobre os benefícios da venda de milhas.

Auxiliam diante de dificuldades financeiras

A venda de milhas aumenta o leque de vantagens do consumidor e permite a ele, inclusive, resolver problemas financeiros. Quando você se encontra em dificuldades e precisa de uma fonte de renda extra, a venda de milhas pode ser uma importante aliada na sua recuperação. Ao lucrar com os benefícios de sua participação em um programa de fidelidade, você tem uma ferramenta extra para arcar com as dívidas.

Se você já trabalha com outras fontes de renda extra, como o Uber, por exemplo, não precisa deixá-las de lado para ter a venda de milhas como mais uma alternativa. Assim, você garante uma possibilidade a mais para conseguir o dinheiro que precisa.

Mesmo para quem não tem problemas financeiros, é possível utilizar esse recurso para economizar com contas a pagar e, assim, ter mais dinheiro na conta. Imagine poder fazer sobrar mais dinheiro no fim do mês! É isso o que acontece quando você usa a renda obtida com a venda de milhas para pagar despesas.

Uma das regras de investimento menos praticadas pelos brasileiros é aquela que diz que não importa o quanto você ganha, mas sim o quanto você gasta. Neste caso, nada melhor do que começar a criar opções para acumular dinheiro.

Permitem o uso para investimentos

Outro benefício muito interessante: usar o dinheiro obtido para investir e, assim, fazê-lo render a longo prazo. Existem títulos de renda fixa que têm apresentado resultados significativos nos últimos anos, com rendimento acima da inflação. É o caso do Tesouro Direto e das Letras de Crédito Imobiliário (LCI), que têm sido recomendados por especialistas na substituição da Poupança como melhor investimento conservador.

Em termos de finanças, o ideal é que o investidor aplique a regra dos 50-15-35, que consiste em usar 50% de seu salário para gastos essenciais, como moradia, educação e alimentação, 15% para prioridades financeiras, que podem ser o pagamento de dívidas ou a realização de investimentos e 35% para manter o seu estilo de vida, ou seja, gastos como academia, TV a cabo e restaurantes.

Considere a sua situação para fazer melhor uso desses 15%. Sendo assim, se houver alguma dívida, use-os para quitá-la.

Caso a sua vida financeira esteja bem, você pode trabalhar com objetivos. Em geral, podemos dividi-los em três, os de curto (formação de uma reserva financeira que corresponda a 6 a 12 vezes o seu salário), os de médio (planejamento de uma viagem ou aquisição de um bem como uma casa ou um carro) e os de longo prazo (a formação da sua aposentadoria).

Usando esse raciocínio para controlar melhor as suas finanças você pode transformar os seus gastos no dia a dia em investimentos dentro do programa de fidelidade e, consequentemente, vender as milhas obtidas para compor esses 15% das suas prioridades financeiras.

Garantem novas possibilidades de compras

Um dos maiores problemas de se participar de um programa de fidelidade é que você fica restrito às opções que as empresas participantes oferecem. Isso impede o consumidor de adquirir os bens que desejar quando eles não fazem parte do programa.

Numa situação em que o consumidor compra somente itens básicos do dia a dia numa determinada rede de supermercados, mas que pretende fazer uso dos pontos obtidos para adquirir produtos ou serviços que não se encontram naquela rede, ele se vê impedido. Da mesma forma, não é possível pagar dívidas ou fazer investimentos sem vender as milhas obtidas.

É por isso que vender milhas é uma ferramenta importante para o consumidor. Quando isso acontece você garante liberdade total para fazer o que quiser de sua participação no programa de fidelidade, inclusive resolver problemas financeiros. É ideal para quem pretende se planejar melhor em funções de seus objetivos pessoais.

Acumule pontos, converta-os em milhas e venda para usar o dinheiro da maneira como preferir.

Fique atento ao prazo de expiração

É importante destacar que os pontos que você acumula no seu programa de fidelidade não ficarão para sempre lá. Eles possuem um prazo de validade que é determinado pelo cartão utilizado no acúmulo, sendo assim, se você acumula pelo seu cartão de crédito, precisa conferir as regras do seu banco em relação a esse quesito. Caso você acumule pelo cartão do programa de fidelidade, é com ele que você precisará conferir os limites.

Em geral, os cartões mais valorizados do mercado são aqueles que oferecem maior tempo para o acúmulo de milhas e um número maior de pontos para cada dólar gasto, como o Itaú MasterCard Black, que atribui 2 pontos a cada dólar gasto dentro de 36 meses.

Parte das empresas trabalha com o dólar como referência para a paridade das milhas, mas já existem outras que consideram o Real. Sendo assim, fique atento também a este detalhe antes de escolher o programa de relacionamento ideal.

Confira no seu cartão os três fatores essenciais para a participação em um programa de fidelidade, que são:

  • a taxa de conversão, ou seja, quantos pontos o cartão atribui a cada dólar gasto;
  • o período de validade dos pontos (que, na maioria das vezes, varia entre 24 e 36 meses);
  • a anuidade do cartão.

Observando com atenção esses três critérios, você consegue se planejar para fazer um melhor uso do seu cartão de crédito dentro de um programa de fidelidade. Entendê-los é fundamental para que o acúmulo de pontos aconteça de maneira mais fácil no dia a dia e em menos tempo você tenha condições de ter os benefícios.

Entendeu como transformar pontos em milhas? Então não deixe de compartilhar este texto com os seus amigos nas redes sociais.

Posts relacionados

Comentários

*